Angola cogita contratar professores cabo-verdianos para suprir défice

Angola e Cabo Verde vão assinar, no início de Fevereiro, uma série de acordos de cooperação. Com destaque para a área da Educação, revelou o ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto.

Deixando em aberto a contratação de professores cabo-verdianos para o sistema de ensino angolano.

A possibilidade foi avançada pelo chefe da Diplomacia angolana, à margem da 30.ª Cimeira da União Africana, que decorre na Etiópia.

Segundo Manuel Augusto, Cabo Verde tem um excedente de professores que poderão ser uma mais-valia em Angola. Em especial no ensino da Língua Portuguesa.
“Cabo Verde tem quatro mil professores e pode haver uma contratação”. Adiantou o ministro das Relações Exteriores, em declarações citadas pelo Jornal de Angola.

O compromisso tem “pernas para andar” já em Fevereiro. Com a visita do ministro dos Negócios Estrangeiros e das Comunidades de Cabo Verde a Luanda. Na agenda de Luís Filipe Tavares está a assinatura de vários acordos. Com destaque para a área da Educação.

Recorde-se que, em Outubro do ano passado, a ministra da Educação, Cândida Teixeira, admitiu que o país necessita de mais de 20 mil novos professores no ensino geral para fazer face à escassez de quadros de que o sector padece.

“A grande preocupação apresentada pelos responsáveis do sector é a gritante carência de docentes”, além da escassez de recursos financeiros e materiais, apontou a titular da Educação, à margem de uma reunião.

“Neste encontro com os directores nacionais, principalmente com a directora Nacional de Formação de Quadros, estivemos a ver de que forma é que, junto do MINFIN, conseguimos fazer a admissão urgente de novos professores, acima de 20 mil, para colmatar esta dificuldade existente nas províncias”, informou a ministra.

Novo Jornal

PARTILHE ESTE ARTIGO EM:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *