Angola financia cabo submarino entre Brasil e Estados Unidos

O Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), detido pelo Estado. Vai financiar com USD 130 milhões a instalação de um cabo de telecomunicações submarino ligando o Brasil e os Estados Unidos.

De acordo com informação do Ministério das Finanças. O acordo para este financiamento, que envolve uma Garantia Soberana da República de Angola. Prevê ainda a construção de um ‘datacenter’ no Brasil e foi assinado com o BDA na segunda-feira, em Luanda.

O projecto em causa, em que a empresa Angola Cables lidera o consórcio responsável. Prevê a instalação de um cabo submarino de fibra óptica ligando Angola ao Brasil e depois aos Estados Unidos, para reforço das comunicações.

Visa a instalação de uma ligação de comunicações submarina entre Angola e o Brasil. Denominada de Sistema de Cabo do Atlântico Sul (SACS). E outra entre o Brasil e os Estados Unidos, designada de Cabo das Américas (CA).

Com seis mil quilómetros de extensão, o cabo que ligará Luanda (Angola) a Fortaleza (Brasil). Será composto por quatro pares de fibra com uma capacidade de transmissão de dados de 40 Tbps (terabits por segundo) e já está em instalação, também financiado pelo BDA.

O segundo cabo – cujo financiamento foi agora assegurado – ligará as cidades de Santos e Fortaleza com Boca Raton, na Flórida (Estados Unidos). Com cerca 10.556 quilômetros de comprimento e seis pares de fibra, com uma capacidade de 64 Tbps.

PARTILHE ESTE ARTIGO EM:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *